Ajuste o seu foco

Quando você está a procura de algum item nas prateleiras de um supermercado, quando não consegue encontrar seu carro no estacionamento, ou quando não consegue encontrar o caminho de casa, você está precisando ajustar o seu foco. As vezes nossa dificuldade é conseguir concentrar nossa visão em um ponto que é mais importante, para, a partir dele, enxergar os cenário maior.

Quando olhamos para o cântico de Zacarias percebemos que todo seu louvor está conectado com um ponto específico que dirige sua maneira de enxergar a vida e compreender o sentido das coisas. Hoje somos uma geração difusa demais, fazemos, pensamos, assistimos muitas coisas ao mesmo tempo, respondemos as pessoas nos grupos de WhatsApp, lemos o e-mail e trocamos duas ou três palavras com quem estiver perto de nós.

Olhamos em todas as direções, porém, sem encontrar algo que possa dar sentido a todas as coisas, vivemos navegando num oceano digital, mas sem leme, sem vela, sem bússola, sem destino, ao léu, seguindo o fluxo da nova corrente marítima, do novo assunto, da nova moda, da nova “treta” midiática que ocupa a atenção dos comentários gerais.

Contudo, há sim algo no qual podemos nos firmar, há um ponto que devemos nos focar, em Deus e sua obra de redenção. É este o mais importante foco que dá sentido a nossa existência, é isto que Deus está realizando através da obra de seu Filho Jesus, revelando seu caráter e seu plano para nós. Zacarias se foca nisso para declarar seu louvor inspirado pelo Espírito Santo.

Ele focaliza o poder de Deus para resgatar nossa vida das garras do pecado, porque eu e você não podemos nos libertar sozinhos. Ele lembra da fidelidade de Deus em cumprir todas as suas promessas, nos habilitando para o servir todos os dias de nossa vida, saindo das mãos da tirania do pecado para sermos propriedade do bondoso Rei. Ele exalta a misericórdia de Deus em abrir nossos olhos para a terrível realidade do nosso pecado, oferecendo nova vida, luz e direção no caminho da paz.

Se você tem se sentido perdido, desmotivado, como se nada fizesse sentido para você, talvez hoje você precise ajustar seu foco para Cristo e sua redenção, confiando no poder de Deus e não em sua própria força, seguro em sua fidelidade que te capacita para encontrar seu propósito em servi-lo e descansando em sua misericórdia que te guia no caminho da paz. Que seu foco esteja nessa maravilhosa redenção.

Jesus te abençoe! Pr. Eduardo Nunes

O valor de uma mãe que crê

2 Tm 1:5: “pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.” 

Se eu perguntasse a você qual é a melhor mãe do mundo, qual seria a sua resposta? Bem, não posso dizer precisamente qual é a sua resposta, mas acredito que é seguro afirmar que a maioria das pessoas responderiam que a melhor mãe do mundo é a deles mesmos.

De fato, essa é uma disputa impossível, não há como calcular com exatidão o valor de uma mãe em todos os seus aspectos e influência, não se pode comparar entre uma e outra aos olhos de seus amados filhos, mas há algo que certamente irá diferenciar uma mãe de outra, a sua fé.

Não sabemos muito sobre Lóide e Eunice, avó e mãe de Timóteo, mas sabemos a importância da fé dessas mães para o futuro pastor de Éfeso e para todos os cristãos do mundo que podem ler as duas cartas inspiradas que Paulo escreveu para ele e serem edificados através dessa fé passada de geração em geração.

A fé de uma mãe define o modo como irá criar seus filhos, a fé de uma mãe define o alvo que ela tem para seus filhos, a fé de uma mãe define sua visão e missão pessoal dentro da família. Segundo Lucas (Até.16.1) Eunice era uma judia crente casada com um grego, neste lar culturalmente dividido, essa mãe precisou desenvolver uma fé perseverante para permanecer firme contra todas as dificuldades inerentes a sua condição familiar para forjar seu filho na verdadeira fé cristã.

Segundo Paulo (2Tm.1.5) Eunice possuía uma fé sincera, sem fingimentos, isto é, uma fé que não era somente de palavras, mas que podia ser vista em sua vida diária. De fato, somente uma fé sincera pode gerar fé sincera nos corações, isto porque as pessoas tendem a ouvir mais o que fazemos do que aquilo que dizemos, a fé sincera de uma mãe (ou de qualquer pessoa) cativa as afeições e valida nosso discurso encorajando outros a viverem para Cristo.

Finalmente, podemos ver o valor de uma mãe através de uma fé discipuladora como a de Eunice. Paulo lembra a Timóteo da fé em que foi ensinado desde a infância (2Tm.3.14-15) para o fortalecer nos momentos de provação. A exortação apostólica enfatiza que o treinamento (outra possível tradução para “ensinado” aqui no texto) de Timóteo aconteceu desde a infância, ou mesmo, dentro do ventre materno, como também pode ser traduzido.

Esse poderoso amor vem da fé no Deus que nos amou primeiro, que capacita mães e filhos a viverem esse amor em suas vidas comunicando essa fé as próximas gerações, que você possa experimentar isto em sua vida.

Jesus te abençoe. Pr. Eduardo Nunes

Poder para Ser Mãe

Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe. Hebreus11.11a

Deveriam fazer parte das grandes produções cinematográficas, deveriam usar capas e estampar as revistas em quadrinhos das crianças, deveriam ser exemplos para outras gerações, sim, elas, as mães. Falo das mães de verdade, mães que compreenderam sua missão (1Tm.2.15), que correm, trabalham dia e noite, dentro e fora de casa, cuidam, se preocupam, amam e muitas vezes até esquecem de si mesmas.

Na galeria dos heróis do cinema não existe a “Super Mãe” ou a “Mãe Maravilha”, mas veja que maravilha! Na galeria dos heróis da fé elas estão lá, sim, representadas por Sara, que recebeu poder para ser mãe. De fato, é preciso poder de Deus para ser mãe, poder para vencer os medos da gestação confiando no amor de Deus (1Jo.4.18), poder para ser cheia do Espírito Santo e criar os filhos na disciplina e admoestação do Senhor (Ef.6.4), poder para expressar nos gestos e palavras a consolação e cuidado de Deus sobre seus filhos (Is.66.13).

E esta é nossa oração por todas vocês, mamães de verdade! Que sejam revestidas do poder de Deus, para renovarem suas forças e se alegrarem em sua missão, que sejam amadas e honradas pelos filhos e maridos, não somente nessa data, mas que estejam sempre estampadas em nossa galeria particular das “heroínas da fé” que nos ajudam a vencer com Jesus nessa caminhada.

Jesus abençoe as mamães! Pr. Eduardo Nunes

Vivendo o Evangelho

A apatia está por toda parte. Ninguém se preocupa em verificar se o que está sendo pregado é verdadeiro ou falso. Um sermão é um sermão, não importa o assunto; só que, quanto mais curto, melhor.   Charles Haddon Spurgeon

Spurgeon não tinha receio de tomar uma posição de firmeza ao lado da verdade, ainda que isso implicasse em que ele ficaria sozinho. Pregar a Palavra de Deus era a paixão de sua vida. Ele acreditava que a tolerância da igreja para com a pregação começava a declinar, enquanto alguns ministros já experimentavam abordagens alternativas ou mensagens abreviadas.

Não muito diferente de João Batista, na qual viveu para a Glória de Deus, suas pregações para o arrependimento chegavam a alcançar os palácios, quartéis, secretaria da fazenda, religiosos e leigos. Sua vida inteira foi em viver em prol do Evangelho para a anunciação e preparação triunfal do messias.

Era um homem com uma missão (Lc 3.4) – Não diferente de João Batista, todos nós possuímos uma missão que precisa ser desenvolvida. Da mesma forma como Deus usou João Batista Deus deseja usar você.

João Batista, possuía qualidades não diferentes do que podemos ter em Cristo Jesus:

  • Ele era uma lâmpada que ardia e iluminava (Jo 1.6-9) – Uma lâmpada que apontava para a verdadeira luz, Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus”.
  • Ele era uma voz (Jo 1.22,23) – João não apenas proferia a verdade, ele era a boca de Deus. Havia autoridade e poder em suas palavras.
  • Ele era um homem humilde (Lc 3.11) – Ele disse: “eu não sou digno de desatar-lhes as correias das sandálias”. Disse ainda: “Convém que Ele cresça e eu diminua”.
  • Ele era um homem corajoso (Lc 3.19) – João Batista não aplaudiu Herodes diante do pecado do adultério. Ele preferiu ser preso e degolado do que transigir com a verdade.
  • Ele era um homem cheio do Espírito Santo (Lc 1.15) – Aos 5 meses de idade, estremeceu de alegria no ventre da sua mãe, ele já vibrava por Cristo.

João Batista, viveu o Evangelho diante das crises institucionais, não muito diferente de nós, hoje.

  • Crise moral na nação;
  • Crise política da nação;
  • Crise espiritual da nação.

Mas entre todas as coisas, foi um grande vencedor. Hoje, podemos ser mais que vencedores em Cristo Jesus. Ele compreendeu a mensagem do Evangelho, ele viveu a mensagem do Evangelho sempre com a mesma pregação: Arrependei-vos.

Para que possamos viver o Evangelho, Jesus nos convida ao arrependimento. Essa é a maior manchete de Deus.

  • Na preparação – João Batista diz: Arrependei-vos;
  • Na Inauguração – Jesus vem e conclama: Arrependei-vos;
  • No Pentecostes – Pedro prega: Arrependei-vos;
  • Hoje o Espírito Santo lhe convida: Arrependei-vos para viver o Evangelho

Pr. Felipe Abreu

Quando o crime (parece que) compensa

Sl.73.3 Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos.

Acredite, existem alguns países onde o crime parece compensar, eu sei que você deve estar achando isso meio estranho, mas é a mais pura verdade, mesmo que você não esteja acostumado a ver esse tipo de coisa, existem alguns lugares no mundo (não como no seu honesto país, claro!) onde a impunidade domina.

Nesse país, que você não conhece, assaltos acontecem a luz do dia e o povo trabalhador não pode andar em segurança pelas ruas, nesse longínquo país as pessoas aceitam e oferecem suborno em troca de pequenos favores pessoais, lá a maioria prefere comprar produtos piratas, mesmo que estes financiem o crime organizado e fira todas as leis do comércio legal, nesse país tão estranho os líderes que representam o povo roubam o dinheiro público e escondem até na cueca porque os bolsos já estão bem cheios, lá os magistrados superiores votam e mudam as leis para se favorecerem e condenam o povo a serem expectadores deste circo de horrores. Tudo isso pode parecer muito estranho para você eu imagino, mas acredite, existe um país onde o crime realmente parece compensar.

Não é difícil então, em um país como esse, alguns pensarem como Asafe pensou no início deste salmo, afinal, será que ser justo vale a pena? Às vezes podemos nos flagrar tendo inveja dos perversos e arrogantes, abandonar apenas por alguns instantes nossos valores e princípios de fé e agir como aqueles que não têm Deus, pois afinal, parece que está tudo dando certo para eles não é mesmo?

Que bom que Asafe percebeu o erro que estava cometendo antes de ser tarde demais, ele nos conta que após sofrer muito vendo a prosperidade dos ímpios, resolveu ir à igreja, foi ao templo e Deus lhe fez perceber que mais importante que o momento atual na vida de um ímpio, era o fim de sua vida. Aqui, nesta vida, é até possível que alguém fique impune pela lei dos homens por seus crimes cometidos, mas certamente não escapará da justiça de Deus, alguém pode até debochar de Deus nessa vida, mas implorará por clemência no por vir quando estiver face a face com o Altíssimo.

Não se engane, o pecado pode mesmo parecer proveitoso, como uma mentira que nos livra de alguma coisa, um desejo saciado que parece ser irresistível, porém, sempre cobrará um preço mais alto que pretendíamos pagar. Jesus viveu humildemente em obediência a Deus, foi acusado injustamente, preso, julgado, condenado e executado, contudo, no final o túmulo ficou vazio e o trono recebeu o Rei da glória, um dia os tronos da injustiça serão despojados para que o inferno colha aqueles que preferiram a glória desse mundo. Vale a pena buscar a justiça e retidão, mesmo em um mundo onde o crime parece compensar, não tenha inveja dos ímpios, espere no Senhor.

Jesus te abençoe! Pr. Eduardo Nunes

 

O poder transformador do evangelho

Você já experimentou alguma transformação radical em sua vida. Me refiro aos mais diversos aspectos que a vida pode nos proporcionar através do esforço e ganho pessoal ou pelo mérito; seja no trabalho com uma promoção, no resultado de vestibular onde o tão sonhado desejo de ingressar em uma faculdade, o casamento ou a notícia da chegada do primeiro filho. Bem, essas e outras conquistas faz com que haja grandes transformações em nossa vida; algumas geram impactos de mudanças temporárias, outras mudanças eternas. Caso tenha experimentado algumas dessas transformações, nada se compara ao êxtase da verdadeira transformação que o evangelho pode nos fornece por meio do poder do Espirito Santo.  

Em uma declaração de Vance Havner, um grande teólogo e escritor protestante, ele diz: Não vamos transformar o mundo pela crítica nem pela conformidade, mas sim pela combustão dentro de vidas inflamadas pelo Espírito de Deus.

A Igreja primitiva no livro de Atos dos Apóstolos não tinha nada do que consideramos essencial para o sucesso hoje – propriedades, dinheiro, influência política, status social -, no entanto, ganhou multidões para Cristo e viu a implantação de inúmeras igrejas por todo o mundo romano. Isso se deu pelo poder do Espírito Santo que capacitava seu ministério. Os primeiros cristãos eram pessoas “inflamadas pelo Espírito de Deus”. Esse mesmo poder do Espírito Santo encontra-se a nossa disposição hoje para nos tornar testemunhas mais eficazes de Cristo. Quanto melhor entendermos a forma como o Espírito operou em Pentecostes, mais capazes seremos de nos relacionar com ele e de experimentar seu poder. O ministério do Espírito é glorificar a Cristo na vida e no testemunho do cristão (Jo 16:14), e é isso o que importa. Atos 2.37-47, nos ajuda a entender a ação do poder transformador do Espírito Santo mediante o registro das experiências na vida da Igreja.

  1. O poder do evangelho ocasionou:
  • Ouve uma profunda convicção do pecado. A mensagem compungiu-lhes o coração. v.37;
  • Ouve dúvida: o que devemos fazer? v.37;
  • Pedro responde de forma clara. v.38 – arrependam-se;
  • A aceitação da mensagem. v.41 – eles arrependeram.
  1. Quais foram os frutos do poder do evangelho:
  • Perseveravam na doutrina e na oração. vv.42,46;
  • Amavam-se de coração. v.42;
  • Lembravam-se do Senhor, no partir do pão. v.42,46;
  • Cuidavam-se mutuamente. vv.44,45;
  • Louvavam a Deus. v.47;
  • O número dos salvos aumentava diariamente. v.47.

Pr. Felipe Abreu

O Centro da nossa fé

A ressurreição de Jesus é a coluna da fé cristã, tire isso e toda sua estrutura entrará em colapso. A esperança cristã nasce em uma manjedoura, é consumada em uma cruz, mas é no túmulo vazio que ela se torna real para todo aquele que crê. Jesus ressuscitou e isso muda tudo. Para Paulo era esse o grande motivo de estar preso, pregar a ressurreição de Jesus, para os judeus isso era inaceitável, o Messias prometido morrer em uma cruz, para os romanos isso era loucura, o Deus salvador se humilhar, morrer e ressuscitar, mas para aquele que crê, é o poder de Deus, a ressurreição muda tudo:

1- Nosso estado diante de Deus. Jesus ter ressuscitado é a prova de que seu sacrifício na cruz foi aceito pelo Pai, o preço foi pago, e todo o que crê deixa de ser inimigo devedor de Deus para se tornar amigo justificado.

2- Nossa esperança no futuro. A condenação pelo pecado é a morte, foi o que Deus disse no Éden, o pecado trouxe sobre a humanidade a morte, física, espiritual e eterna, mas ao vencer a morte, Jesus tirou de sobre nós a ameaça da condenação, a morte foi derrotada, Cristo é o vencedor, e n’Ele, vencemos também.

3- Nosso modo de viver. Já não somos mais escravos do pecado, nem aterrorizados pela morte, podemos viver livremente para aquele que ressuscitou. Esse é o verdadeiro milagre da páscoa! Na Páscoa judaica, o povo celebrou pois o anjo da morte passou e poupou seus primogênitos, pois o sangue do cordeiro estava em suas portas, na Páscoa cristã, o primogênito de Deus não foi poupado, ele foi o Cordeiro imolado, seu sangue foi derramado, mas tornou-se ainda mais poderoso para salvar, o sangue do Cordeiro de Deus nos salva da morte, o sangue do Cordeiro de Deus nos purifica de todo pecado, o sangue do Cordeiro de Deus nos liberta da escravidão, esse é o centro da nossa fé, essa é a páscoa verdadeira, desfrute dessa maravilhosa notícia, mais saborosa que qualquer chocolate.

Jesus te abençoe. Pr. Eduardo Nunes

Arrume bem a sua mala

1Tm 6:7: “Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele.”

O que não pode faltar em sua mala quando vai viajar? Quais são os itens que não podem ficar para trás? E se você soubesse que está fazendo sua mala pela última vez, que está indo para um lugar de onde não irá mais voltar, o que você levaria?

Ao falar do amor ao dinheiro e dos males que uma vida centrada nos bens dessa terra podem promover, Paulo nos lembra que, nesta vida, estamos apenas de passagem, chegamos aqui sem bagagem alguma, e nada levaremos destes bens materiais. Por isso não adianta encher sua mala dos tesouros desse mundo, pois na alfândega de seu último suspiro, tudo lhe será confiscado. Para Timóteo, porém, Paulo recomenda um acessório de viagem durante essa peregrinação, “guarda o que te foi confiado” diz o apóstolo.

Existe um item que precisa nos acompanhar nessa jornada, um bem que não pode ficar para trás, esquecido na gaveta das coisas sem valor, o passaporte para a vida eterna, a nossa FÉ no evangelho de Jesus. Cristo fez a boa confissão diante de Pilatos, Paulo nos lembra, diante do governador Jesus disse que seu reino não é desse mundo, logo, aqueles que desejam embarcar para o reino do Filho de Deus devem ter em mãos o passaporte da fé em Cristo Jesus como seu salvador, não confiando nos tesouros desse mundo, mas aguardando as riquezas do porvir.

Neste meio tempo, temos a missão dada pelo Pai, não vivemos para nós mesmos, mas somos “chamados para chamar”, anunciamos que o trem para a eternidade já está partindo, anunciamos a única rota, o único caminho, a verdade e a vida, em Cristo, a esperança da vida eterna, para que os perdidos peregrinos dessa vida embarquem rumo a pátria celestial.

E você? Já tem garantida sua passagem? Espero encontrar você neste destino final.

Jesus te abençoe. Pr. Eduardo Nunes

A Suficiência das Escrituras

Quando falamos sobre a suficiência das Escrituras, podemos ter como base a história da fé reformada e os valores que lá foram defendidos mais uma vez, provando de forma eficaz sua suficiência. A despeito da Reforma Protestante, a defesa emblemática para essa suficiência, foi defendida pelos pré-reformadores, Agostinho (354-430), Irineu de Lyon (100-165) e reformadores como, Martinho Lutero e outros; sendo que através de Lutero o simbólico lema ou se assim pudermos dizer, “grito”, os 5 Solas se tornou mais popular.

“A Escritura canônica tem a autoridade suprema, e a ela submetemos as emoções em todos os assuntos” (Agostinho)Nenhum assunto teológico entre romanistas e evangélicos ganhou tanta intensidade ou gerou tanto debate quanto a Sola Scriptura. Papistas detestam a Sola (ou seria a Scriptura?), enquanto evangélicos defendem a Bíblia como a única regra de fé e prática do cristão. Sola Scriptura é um termo em latim que significa “somente a Escritura” é um princípio restaurado pela Reforma, segundo o qual a Escritura é suficiente para a salvação do cristão, ao invés de precisar de uma tradição oral paralela à Bíblia.

Com Irineu de Lyon, proclamamos que a Bíblia é “o fundamento e pilar de nossa fé”, ao invés da existência de dois ou mais fundamentos.

Diante disso, o que podemos aprender com a suficiência das Escrituras no Sola Scritura.

  • A suficiência das Escrituras e o Sola Scriptura, relaciona-se com as doutrinas, e não com todas as verdades existentes no mundo ou reveladas aos discípulos;
  • A Bíblia contém tudo aquilo que é necessário para a nossa salvação; é uma suficiência doutrinária relacionada à teologia cristã;
  • A Bíblia é um manual completo de doutrina, sem silenciar em nada que seja importante para a nossa salvação;
  • A Bíblia é suficiente para a salvação do cristão;
  • A Sagradas Escrituras é a autoridade máxima do cristão em matéria de fé e doutrina.

Foi assim que os primeiros sínodos protestantes trataram a questão da Sola Scriptura. Na Confissão de Fé de Westminster, por exemplo, foi declarado: “Todo o conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória dele e para a salvação, fé e vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser deduzido dela. À Escritura nada se acrescentará em tempo algum, nem por novas revelações do Espírito, nem por tradições dos homens” (Confissão de fé de Westminster seção VI) 2Tm3.15-17; Gl 1.8-9; 2 Ts 2.2

Sola Scriptura!!!! Pr. Felipe Abreu

Quando o céu entra em sua vida

 Lc.1.37 ​Porque para Deus não haverá impossíveis

Geralmente as pessoas ficam bem animadas quando recebem alguma visita importante. Seja alguém que admiramos ou um parente querido, ficamos alegres com sua companhia. Agora imagine como foi para Maria receber a visita do anjo Gabriel, em um dia comum na humilde cidade de Nazaré, sendo surpreendida por tão grande esplendor, e ouvindo uma notícia tão maravilhosa.

O evangelista propôs buscar os fatos sobre Jesus de um modo simples, perguntando às testemunhas oculares destes eventos. Aparentemente seu método também influenciou sua narrativa, vemos Lucas mostrando a beleza do extraordinário de Deus em meio às circunstâncias ordinárias do dia a dia, como a aparição de um anjo em um simples dia comum da pequena Nazaré. A simplicidade da cena contrasta com a grandiosidade da mensagem, seu conteúdo, seu fundamento e seus efeitos.

O conteúdo da mensagem é o próprio Senhor Jesus, o anjo anuncia que Maria irá conceber, mesmo sendo uma virgem, destacando o fato de que esse filho seria um ser humano com todas as suas limitações naturais, porém sem pecados, porque também seria Filho do Altíssimo, ressaltando sua natureza divina, isto é, a Segunda Pessoa da Trindade.

O fundamento da mensagem não está nos méritos de Maria, ela não era divina, nem perfeita, Lucas destaca que o anúncio do Salvador está firmado na soberania, na graça e na misericórdia de Deus. Por isso, os efeitos dessa mensagem devem gerar em nós humildade e obediência que é motivada pela fé em Jesus.

É pelo evangelho que o céu entra em nossa vida, para que nos dias comuns, vivamos o extraordinário das coisas que vem do alto, em humildade, piedade e obediência. Nestes dias tão difíceis, renove sua fé nessa mensagem de esperança, o Deus que enviou seu Filho para nos salvar, está no controle de todas as coisas, e para Ele, nada é impossível.

Jesus abençoe. Pr. Eduardo Nunes