Recomendações para Eleição de Oficiais

Os oficiais da Igreja Presbiteriana do Brasil são escolhidos através de uma eleição. Os votos dos membros sinalizam a vontade de Deus para a composição do Conselho e da Junta Diaconal da igreja. Por isso, é importante o preparo espiritual de todos os que participam deste processo. Ao narrar o início das igrejas cristãs, Lucas escreve: “E, promovendo-lhes, em cada igreja, a eleição de presbíteros, depois de orar com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” (At 14.23). É importante que os membros da igreja orem e jejuem suplicando pelo discernimento do Espírito Santo na escolha dos seus líderes.

As qualificações foram escritas por Paulo a Timóteo em I Tm 3. 1 – 10 que devem ser identificadas na vida daqueles que almejam o oficialato:

1- Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja.

2 – É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar;

3 – não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento;

4 – e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito;

5 – (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?);

6 – não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo.

7 – Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo.

8 – Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância,

9 – conservando o mistério da fé com a consciência limpa.

10 – Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato.

O Artigo 55 da Constituição da IPB orienta quanto ao compromisso e a piedade dos oficiais: “Art. 55 – O presbítero e o diácono devem ser assíduos e pontuais no cumprimento dos seus deveres, irrepreensíveis na moral, sãos na fé, prudentes no agir, discretos no falar e exemplos de santidade de vida.” O Manual Presbiteriano também apresenta o fundamento constitucional para a eleição de pastores, presbíteros e diáconos no Artigo 9º: “A assembleia geral da Igreja constará de todos os membros em plena comunhão e se reunirá ordinariamente, ao menos uma vez por ano, e, extraordinariamente, convocada pelo Conselho, sempre que for necessário, regendo-se pelos respectivos estatutos. §1º – Compete à assembleia: a) eleger pastores e oficiais da Igreja”.

Conforme descrito no boletim, os membros da Terceira Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, foram convocados pelo Conselho para eleição de presbíteros e diácono. Prepare-se espiritualmente, ore, jejue e participe da Assembleia Extraordinária nos dias 07/11 e 08/11 de 2020.

Pr. Felipe Abreu

Respostas

Saber responder de forma adequada, sábia e equilibrada é uma virtude. Algo que muitas vezes nos tranquiliza e traz paz ao nosso coração. Admiramos quem assim faz.

Em situações difíceis e de crise algumas vezes não sabemos como agir, como responder. Quem nos dera ter o gabarito para estas questões que parecem impossíveis.

Jesus enfrentou muitas situações críticas e foi questionado de várias formas. Suas intenções, sua autoridade, sua interpretação da Lei e até sua filiação.

Na tentação, feita pelo próprio Satanás, foi colocada em dúvida a filiação de Jesus. Satanás iniciava assim: “Se és filho de Deus…” e misturando um pouquinho de dúvida com necessidades legítimas, montava seu ardil. Mas em todas suas respostas, Jesus afirmava: “Está escrito…” . Convicto. Certo. Seguro. Sem vacilar. As respostas já estavam escritas!

Esta é a palavra de Deus. As Escrituras. A Bíblia. O nosso gabarito.

E você sabe onde estão escritas as palavras que Jesus respondeu a  Satanás?

Pense um pouco. Deuteronômio! As respostas que Jesus deu estão lá (Dt 8:3; Dt 6:16; Dt 6:13), e isso é muito interessante. O título desse livro, Deuteronômio, significa repetição da Lei. Deutero, segunda vez, repetição e Nômio, de nomos, que significa Lei.

Repetição, uma prática comum na educação. Repetir, exercitar, praticar, memorizar, guardar. Até que um conceito, um princípio seja assimilado, entendido, incorporado.

E é em Deuteronômio que temos Dt 6:4 – 7, o Shema, um apelo para que o povo de Deus, ouça. Ouça a essência da Lei. Nos estimulando a falar com os nossos filhos em todo o tempo, sobre amar a Deus acima de todas as coisas. Falar em casa, na mesa. Falar pelo caminho, nos passeios, no trânsito, nas viagens. Falar na hora de ir para cama, falar no café da manhã. Repetindo. Repetindo, até chegar ao coração!

Para te ajudar nesta tarefa divina a Escola Dominical e o Ministério Infantil, estão aqui. Ore, apoie, incentive e colabore para que seus filhos e outras pessoas ouçam a palavra de Deus. Ouçam o que está escrito. Ouçam as Respostas!

Pb. Rodrigo Rodrigues