Cooperadores do avivamento

 O título desse artigo é controverso. Pode alguém cooperar com o avivamento? Não seria este fenômeno um trabalho exclusivo do Espírito? Sim e não. É exclusivo, no sentido de que parte dEle, e é Ele quem toca os corações e traz a comunidade a um novo mover de Deus. E não, porque é autêntica a participação humana. A igreja pode embargar o avivamento, ou facilitá-lo. E os líderes, definitivamente, possuem um importante papel nisto. Alguns pensamentos:

1. Eu coopero com o avivamento quando busco minha santidade pessoal – A busca íntima de um indivíduo pode determinar o avivamento de toda uma comunidade. É verdade que por vezes você se sentirá sozinho na busca. Não desista. Deus constantemente envia pares, pessoas que pagarão com você o preço da santificação (1 Reis 19:18).

2. Eu coopero com o avivamento quando identifico sua ocorrência e abro o coração – Há portas de avivamento que são embargadas por nós pela crítica. Principalmente quando se trata de um novo movimento, algo que eu não esperava, que foge das minhas raízes originais. Um bom compromisso para se assumir em tempos de avivamento é o de esperar para criticar. Deixe Deus agir, trabalhar em sua igreja, pois ao fechar uma porta pessoal você pode estar fazendo o mesmo com toda a comunidade.

3. Eu coopero com o avivamento quando eu intercedo para que meus líderes sejam cheios do Espírito Santo – Você tem um compromisso espiritual com a sua liderança? Pagar um preço de oração para que Deus fale com alguém é mais difícil e incômodo que criticar. Por isso, geralmente abraçamos a segunda opção. Mas minha própria vida mudou, como líder, em função de orações que foram feitas para que eu mudasse, para que minha visão fosse ajustada à visão de Deus. Isso funciona.

Seja um cooperador do avivamento. Você tem a opção de facilitá-lo, ou de bloqueá-lo. Qual desses papéis você quer ter no Reino?

Terceira Igreja Presbiteriana de BH

Coisas grandiosas!

“Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres. Senhor, restaura-nos, assim como enches o leito dos ribeiros no deserto. Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes.” Sl.126.3-6

Fim de ano, momento de fazermos aquela retrospectiva e quando olhamos para trás, vemos tudo ou quase tudo que aconteceu neste ano. Foram momentos marcantes, tempos memoráveis, mas também aqueles períodos de sofrimento, de dor, problemas e até mesmo o vale da sombra da morte!

Um ano que está ficando na historia! Não só porque estamos a poucos dias de seu fim, mas por todas as coisas grandiosas que o Senhor fez por nós. É tempo de cantos de alegria, é hora de trazermos nossos feixes! Mesmo que tenhamos chorado, mesmo que incluamos em nossa lista ocasiões difíceis de lágrima e choro, podemos estar alegres com os feitos do Pai!

Como é bom chegar ao fim de mais um ano com este sentimento e esta certeza de que o Senhor encheu os ribeiros no meio do deserto! Este é o nosso Deus, o Emanuel, o Deus conosco! Aquele que fez a Sua glória nascer sobre nós e ao nos levantarmos e resplandecermos vimos a Sua luz em nossas casas, famílias, igreja e comunidade.


É muito bom olhar para o que passou e ter os nossos corações cheios de esperança! É bom também olhar para frente e continuar rumo ao alvo! Recalcule a sua rota para que nesse novo ano, que está chegando possamos continuar experimentando a boa, agradável e perfeita vontade de Deus!

Desejo a você um feliz natal e um ótimo caminho em 2020.

Pr. Lemuel Rodrigues