Degrau 2 – Confissão e Oração

Na semana passada vimos a importância da santidade no cumprimento de uns com os outros. Espero que você tenha subido esse degrau.

Mas também espero que você tenha guardado fôlego para essa semana porque ao que me parece, será bastante puxada, e, sinceramente, não quero que você fique para trás, eu quero que suba mais um degrau.

Então vamos para o 2º degrau: Orai uns pelos outros, para que sareis. Tg 5.16

A partir do versículo 7, Tiago incentiva os cristãos a perseverarem na fé até a vinda de Cristo. Para isso, ele propõe uma vida de harmonia entre os cristãos, caso o contrário, eles seriam punidos no dia do juízo de Cristo. Entendendo as angústias humanas e suas dificuldades, Tiago aponta para o remédio. O remédio é a oração (vv. 13-16). Mas a maior doença que Tiago apresenta é o pecado. O pecado afeta o homem por inteiro. É a oração que salvará, ela produzirá alívio e cura de todo o problema causado pelo pecado.

Tiago então mostra o papel que temos dentro da comunidade cristã que é cuidar uns dos outros. Observe que no versículo 16, Tiago usa dois imperativos: Confessai e orai. É importante constar que: o pecado não apenas separa o homem de Deus, mas aqui no texto, Tiago mostra que o pecado é um destruidor da comunidade cristã (v. 9). O versículo 16 vem mostrar que devemos deixar o pecado através da confissão e em seguida, orar um pelo outro.

O que isso quer dizer? Quer dizer que a comunidade cristã deve cuidar uns dos outros. O apelo para a confissão que Tiago propõe não possui uma intenção de julgamento ou acusação, mas de expor ao irmão a fraqueza pessoal para que ela possa ser tratada por meio da oração. Pelos menos três coisas está em evidência:

1. O cuidado mútuo;
2. A necessidade de abandonar o pecado;
2. O remédio que é a oração.

Tiago é tão fantástico que ele não nos constrange. Ele nos faz essa admoestação, porém, de modo consolador. Ele mostra que crente não é super herói, crente também possui falhas. No versículo 17, Tiago cita Elias como um homem comum e falho, tão falho como nós somos. Tão sujeito aos erros como eu e você, mas Tiago deixa claro também, que foi por meio da oração que esse homem comum, falho e imperfeito pediu a Deus a chuva e o Senhor o atendeu.

Gostaria propor três coisas importantes para subirmos o degrau dessa semana:

1. A primeira coisa é: puxe o fôlego, respire fundo mesmo e suba esse degrau.
2. Se houver necessidade de confessar algum pecado, não tenha vergonha, chame um irmão que seja mais próximo de você e abra o seu coração. Não que esse irmão tenha o poder ou a autoridade para te perdoar, mas ele tem para orar com você e por você.
3. Esteja ciente de que a oração é o remédio que cura o povo de Deus. Portanto, devemos orar. Ore por você, por sua família e principalmente, ore por sua igreja. Ore uns pelos outros.

Vamos cuidar uns dos outros através da oração e do companheirismo na caminhada cristã. Se fizermos isso, subimos mais um degrau.

Deus te abençoe, forte abraço. Eu te aguardo para subirmos mais um degrau na semana que vem!

Sem. Ednardo Guimarães

Série Uns aos Outros: 1º Degrau

Sabendo que Deus cuida de nós, devemos saber também que Deus cuida através de nós. Ou seja, Deus também te usa para abençoar outras pessoas.

É aqui que entra o nosso novo tema, que é: “Uns aos Outros”.

Estaremos dando seguimento a esse tema, visando justamente, o bem estar dos irmãos na forma física e também espiritual, porquanto, esse é o nosso papel como igreja.

Nessa temática, usaremos a figura de linguagem de degraus, onde cada degrau representa um avanço em nossas atitudes. Alguns degraus são mais fáceis, outros mais difíceis.

Temos dez degraus para subirmos, um degrau a cada semana, então se prepare, puxe o fôlego porque precisamos exercer algumas atividades.

Lembrando que essas atividades não devem ser momentâneas, mas constante.

Nosso primeiro degrau está em 2 Co 13.12. Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. Todos os santos vos saúdam. 2Co 13.12.  Algumas versões dividem esse versículo em duas partes, usando o verso 12 e 13, outras apenas o verso 12 como descrito aqui.

Qual o significado desse verso tão pequeno? Não se engane com o tamanho do verso, pois ele é mais profundo e intenso do que parece ser. Para entendermos melhor o seu significado, temos que consultar o contexto no qual o seu uso era comum.

No Oriente antigo, a prática de trocar beijos era comum, tanto na sociedade, como na sinagoga e naturalmente permaneceu sendo praticada pela igreja primitiva.

Sabemos que o beijo de cumprimento era costume entre os judeus (existem várias referências no Novo Testamento que mostram isso).

O pai do filho pródigo que o recebeu com um beijo ao regressar para casa (Lc 15.20)

Temos como exemplo ainda, o beijo mais famoso que foi o beijo de Judas. Judas beijou Jesus no Jardim do Getsêmani (Mt 26.48,49) para que os soldados pudesse identificar Jesus.

Nesse contexto, o beijo era tanto um sinal amigável de saudação como uma prova de afeição numa despedida”.

Paulo exorta muitas vezes os cristãos a saudarem-se com o ósculo santo (Rm 16.16; 1Co 16.20; 1Ts 5.26).

Agora que você entende o contexto, vamos trabalhar com a seguinte questão: Onde isso se aplica a nós hoje?

Em primeiro lugar, devemos observar a riqueza das palavras que Paulo usou. “Saudai-vos”, isso significa cumprimento, saudação. Nós temos aqui então, uma ação, atitude de cumprimentar alguém. Então, já sabemos que nós, cristãos, devemos ser cordiais uns com os outros. Inclusive, você já até pode se perguntar se você é cordial. Se for? maravilha! se não? Ainda há tempo pra mudar e ser cortês.

Em segundo lugar, como deve ser esse cumprimento. A resposta pra isso irá depender do seu contexto. Se no seu contexto existe a prática de beijo, então beije, se é a do abraço, então abrace, se é do aperto de mão, então aperte a mão, se é inclinando o corpo, então incline.

Observe uma coisa importante que direi a partir de agora: o valor da ação não está no beijo, ou no abraço, nem no aperto de mão, nem na inclinação do corpo, o valor da ação está na qualidade dessa ação. Essa é a terceira coisa que iremos observar.

Em terceiro lugar, nós temos a qualidade da ação. A nossa ação deve ser santa. Note que Paulo transmite uma saudação: Ele diz: Todos os santos vos saúdam. Devemos cumprimentar com um caráter santo porque estamos sendo cumprimentados por alguém de caráter santo, ou seja, pessoas que pertencem a mesma fé em Cristo.

A santidade é o reflexo da comunidade cristã. O Próprio Deus disse:
Sedes santos porque eu sou santo (1Pe 1.15-16; Lv 11.44; 19.2).

Lembre-se:  Jesus foi traído com um beijo. Esse definitivamente não foi um ósculo santo, mas um ósculo impuro, de infidelidade e falsidade e inimizade contra Deus. Portanto, nós não podemos agir assim com o nosso irmão. Não podemos abraçar, beijar, nem dar um aperto de mão num irmão com esse sentimento traiçoeiro de judas. Devemos desejar o bem e expressá-lo de forma sincera.

Se você ler o contexto da Segunda Carta aos Coríntios, irá perceber que Paulo está combatendo as contendas que há na igreja de Corinto. Na igreja de Corinto havia inveja, distrações, iras, orgulho. O apóstolo está mostrando que isso não é bem-vindo e nem lícito aos cristãos, mas, que, devemos desejar entre nós, sempre o melhor uns para com os outros.

Em 1 Pe 5.14a o apóstolo Pedro menciona que devemos cumprimentar uns aos outros com um ósculo de amor.

Portanto, meus irmãos, para subirmos esse degrau, devemos em primeiro lugar, buscarmos a santidade. Através da santidade, nós expressaremos amor sincero, sem fingimento. A santidade irá definir o adjetivo das nossas ações e nesse caso, o cumprimento aos irmãos.

Antes de cumprimentar alguém, sonde o seu coração e deseje sempre o melhor para o seu irmão. Nada de ciúmes, nada de intrigas, nada de orgulho.

Entre nós deve haver santidade, amor, alegria, respeito, consideração e o querer bem uns aos outros.

Se você colocar isso em prática, estará subindo um degrau nessa caminhada.

Vamos cuidar uns dos outros.

Quero te encorajar, para que você ligue para alguém durante essa semana, converse com essa pessoa e mande um beijo, ou um abraço santo pra ela. Seja sincero no amor de Cristo.

Semana que vem subiremos mais um degrau. Puxe o fôlego e até lá.

Sem. Ednardo Guimarães