Estudo 10 – Em cada gemido, podemos desfrutar a esperança do Espírito

Podemos ter sido adotados e ter o Espírito de adoção, porém nosso corpo ainda não está redimido. Sentimos o quebrantamento do mundo, às vezes em nosso próprio corpo, e então gememos. Somos pessoas quebradas vivendo num mundo quebrado.

Eis aqui a diferença que o Espírito faz. Para a maioria das pessoas, o gemido é um olhar para trás. Para os cristãos, porém, o gemido é também um olhar para frente. Sabemos que as coisas não são do modo como serão. E isso é obra do Espírito.

O ponto central é este: o Espírito transforma e transfigura nossos gemidos, para que eles se tornem parte dos meios pelos quais Deus realiza seus propósitos em nossa vida. E o grande propósito de Deus é nos fazer semelhantes ao seu belo e glorioso Filho.

COLOCANDO EM PRÁTICA
João Calvino nos recomenda o que chama de “meditação da vida futura”.5 Ele tem em mente um tipo de disciplina espiritual. Devemos separar tempo para pensar sobre as promessas futuras de Deus — a renovação da criação, a redenção do nosso corpo e nossa adoção como filhos. Devemos relembrar uns aos outros a “glória eterna” que nos aguarda. Devemos olhar para as nossas tribulações a partir dessa perspectiva, para que, em comparação, elas pareçam “leves e momentâneas” (2Co 4.17, 18). Devemos nos lembrar de que
somos peregrinos, caminhando por este mundo de passagem para “uma pátria superior” (Hb 11.13–16; 1Pe 1.1; 2.11). “Embora os cristãos sejam agora peregrinos na terra”, diz Calvino, “não obstante, por sua confiança, se elevam acima dos céus, de modo que afagam em seu peito sua futura herança com tranquilidade”. O que nos livra da busca infrutífera por tesouros terrenos é a esperança do tesouro celestial (Mt 6.19, 20; 1Tm 6.17–19).

Meditar na vida futura é algo que podemos fazer de modo regular, talvez como parte de nossa rotina de leitura da Bíblia e oração. Mas também é algo que podemos fazer sempre que gememos. Cada gemido que você profere — desde o suspiro que faz ao levantar-se da cadeira até o doloroso vazio do luto — é um convite para desfrutar da esperança do Espírito. Para alguns de nós, isso acrescenta muitas oportunidades a cada dia — muitas oportunidades para olhar para o futuro com ardente expectativa.

AÇÃO
A cada dia nesta semana, separe algum tempo para pensar sobre a vida eterna na nova criação.
Uma manhã de segunda-feira na vida de Marcos e Emanuela
O trem lentamente começa a parar. Marcos se abaixa para olhar pela janela, esperando ver a plataforma da estação se aproximando. Mas tudo o que ele vê é uma placa avisando: “Em virtude de uma falha no semáforo, teremos um atraso de quinze minutos. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente que isso possa causar”. Marcos dá um alto gemido. Ele não é o único. O vagão desperta com gemidos compartilhados.
Marcos fecha os olhos. Tenta lembrar o sermão de ontem. O que o pastor disse? Algo sobre Cristo ser a nossa justiça. Nada de novo. Marcos ouvira aquilo muitas vezes antes. Mas foi um grande conforto ouvir aquilo ontem. E era um conforto lembrar-se daquilo, de novo, esta manhã.
Era assim que tudo deveria ser? Não. Este é um mundo quebrado, pensa Marcos. E, verdade seja dita, ir para o trabalho e voltar para casa não são a pior coisa do mundo — longe disso. Em todo caso, isso terá um fim. Um dia, Cristo retornará e fará novas todas as coisas. Haverá essas idas e vindas na nova criação? Provavelmente não, Marcos pensa. Ou, se houver, não será dessa forma. Ele olha ao redor na estação: pessoas cuja única esperança é uma aposentadoria saudável. “Espírito Santo”, ele diz, “obrigado por me lembrar da
maravilhosa esperança que possuo”.

QUESTÕES PARA REFLEXÃO
• Que situações o fazem gemer — de forma audível ou interiormente?

• Pense numa ocasião recente em que você gemeu. Como o seu gemido serviu para lembrá-lo de que este mundo não é o que ele será? Como essa situação que provocou o seu gemido será transformada na nova criação?

• Pense sobre um momento difícil em sua vida. Pense sobre os modos como o Espírito Santo o ajudou a passar por ele.

• Qual foi a última vez que você pensou sobre a vida eterna com Jesus, na nova criação? Que diferença isso fez para a sua atitude naquela ocasião?

Guia de Estudo EXPERIMENTANDO MAIS DE DEUS, por Tim Chester – Editora Fiel