Os Evangelhos

Mateus, Marcos, Lucas e João.

A palavra evangelho significa “boas novas”. Os Evangelhos são assim chamados pois registram as boas novas de que um caminho para a salvação foi aberto a toda a humanidade pela morte e ressurreição de Cristo (Mc 1:1; 1Co 15:3-4).

Uma grande expectativa estava no ar e nas conversas diárias de todo judeu; quando o Senhor restauraria definitivamente o reino de Israel? Estávamos no século primeiro e Israel já havia passado muitos anos sofrendo nas mãos de reis injustos e corruptos ou sob o domínio de um império mundial. Primeiro os Assírios, depois os Babilônios, posteriormente os Gregos e naquela época sob domínio Romano.

400 anos se passaram desde as últimas profecias, anos de silêncio, o que fez aumentar a atenção sobre o que o Senhor faria. Os judeus estavam atentos aos sinais do Messias, palavra em hebraico que significa Ungido, ou Cristo que é a versão em grego. Este título é atribuído àquele que o Senhor escolheu para redimir e salvar a Israel. Por isto temos as boas novas anunciando que o redentor e salvador havia chegado. O Messias, o Cristo, havia nascido! Os quatro Evangelhos relatam exatamente isto e foram escritos por apóstolos ou por alguém bastante próximo deles.

Os Evangelhos foram escritos a quatro grupos de pessoas do primeiro século: Mateus escreveu para os Judeus; Marcos para os Romanos; Lucas para os demais gentios (Gregos) e pagãos; e João para os cristãos.

⇒ Mateus
1. Autoria: Mateus, um judeu cujo sobrenome era Levi (Mc 2:14), trabalhava como coletor de impostos para o governo romano (Mt 9:9). Mateus (como todos os publicanos) era desprezado por seus compatriotas. Apesar disso, atendeu ao chamado simples de Jesus. Foi, pois, um dos doze apóstolos que andaram com Jesus durante o seu ministério (Mt 10:3).

2. Data: entre as décadas de 50 e 60 d.C.

3. Características do livro: por ter sido originalmente escrito para os Judeus, o livro tem como centro o “Reino dos Céus”. Além disso, Jesus é retratado frequentemente como filho de Davi, além de ser apontado como o cumpridor das profecias messiânicas do Antigo Testamento. Uma curiosidade é que somente no livro de Mateus, dos quatro evangelhos escritos, possui a palavra Igreja (Mt 16:18; Mt 18:17).

4. Conteúdo: o livro, como todos os Evangelhos, retrata a vida e o ministério de Jesus. As divisões e temáticas mais importantes no livro são o Sermão do Monte (Mt 5 a 7), a oração do Pai-nosso (Mt 6:9-13), as parábolas do reino (Mt 13) e o Sermão Profético que trata de acontecimentos futuros (Mt 24-25). Neste evangelho Jesus é retratado como Rei.

⇒ Marcos

1. Autoria: João Marcos era filho de Maria, uma mulher rica e importante em Jerusalém (At 12:12). Barnabé era seu primo (Cl 4:10). Marcos era um amigo íntimo do apóstolo Pedro (1Pe 5:13). Teve a oportunidade de acompanhar Paulo e Barnabé em sua primeira viagem missionária, mas os abandonou antes que o trabalho estivesse concluído. Devido a esse acontecimento, Paulo se recusou a levá-lo em sua segunda viagem, de modo que Marcos acompanhou Barnabé até Chipre (At 15:38-40). Cerca de doze anos depois esteve novamente com Paulo; pouco do apóstolo ser executado, Paulo mandou chamar João Marcos (2Tm 4:11).

2. Data: entre as décadas de 50 e 60 d.C.

3. Características do livro: originalmente escrito para os Romanos e demais gentios. A genealogia de Cristo não é incluída, o Sermão do monte não é mencionado e a condenação de seitas do judaísmo recebe pouca atenção. O interessante é que, por ser dirigido aos gentios, Marcos achou interessante interpretar palavras aramaicas (Mc 5:41; Mc 7:34; Mc 15:22), além de usar palavras em latim, que não são encontradas nos outros evangelhos (ex:
Mc 12:42 – Quadrante). A ênfase é o que Jesus fez, sendo, por isso, um livro de ação. É de aceitação geral que Marcos recebeu de Pedro a maior parte dos relatos contidos no Evangelho.

4. Conteúdo: “Cristo, o servo”. O versículo-chave é Mc 10:45. Esse versículo marca a divisão do livro em duas partes: o serviço do servo (Mc 1-10); e o sacrifício do servo (Mc 11-16).

⇒ Lucas

1. Autoria: Lucas, o médico amado (Cl 4:14), amigo íntimo e companheiro de Paulo. Trata-se, provavelmente, do único autor gentio do Novo Testamento. Não se sabe muito sobre a sua vida, nem sobre sua conversão, exceto que ele não foi uma testemunha ocular da vida de Jesus (Lc 1:2) e, que acompanhou o apóstolo Paulo na época do seu martírio (2Tm 4:11).

2. Data: 60 d.C.

3. Características do livro: originalmente escrito para Teófilo, o evangelho fala para todos os gentios. O autor demonstra interesse incomum em assuntos médicos (Lc 4:38; Lc 7:15; Lc 8:55; Lc 14:2; Lc 18:35; Lc 22:50). Há um tratamento especial para os acontecimentos referentes ao nascimento de Jesus. Somente Lucas registra a anunciação de Zacarias e Maria, os cânticos de Isabel e Maria, o nascimento e a infância de João Batista, a circuncisão de Jesus e a sua apresentação ao templo e os pensamentos íntimos de Maria. Lucas demonstra um interesse incomum por indivíduos, como nos relatos de Zaqueu (Lc 19:1-10) e ao ladrão arrependido (Lc 23:39-43), bem como nas parábolas do filho pródigo (Lc 15:11-32) e do publicano arrependido (Lc 18:9-14). É Lucas quem apresenta a história do bom samaritano (Lc 10:29-37) e do ex-leproso agradecido (Lc 17:11-19).

4. Conteúdo: o tema do livro é “Cristo, Filho do Homem” e narra vários dos acontecimentos que mostram a humanidade de Cristo. O versículo-chave é Lc 19:10.

⇒ João

1. Autoria: João é descrito nesse Evangelho como o “discípulo a quem Jesus amava” (Jo 21:20, 24). João era sem sombra de dúvida um judeu da palestina que testemunhou pessoalmente os acontecimentos da vida de Cristo. João, o apóstolo, era filho de Zebedeu e Salomé, além de ser o irmão mais novo de Tiago.

2. Data: 85 a 90 d.C.

3. Características do livro: esse é o mais teológico dos quatro Evangelhos. Trata da natureza e da pessoa de Cristo, além do verdadeiro significado na Fé que nele é depositada. João apresenta Jesus como o Filho de Deus, o que se evidencia em diversos títulos a ele atribuídos ao longo do livro: 1) o Verbo de Deus (Jo 1:1); 2) o Cordeiro de Deus (Jo 1:29); 3) o Messias (Jo 1:41); 4) o Filho de Deus e o Rei de Israel (Jo 1:49), 5) o Salvador do Mundo (Jo 4:42); 6) Senhor e Deus (Jo 6:35; 8:12; 10:7-9; 11:25; 14:6; 15:1-5; 20:28). A sua estrutura é diferente da dos outros livros. Nele não há parábolas, há menção a apenas sete milagres e vários relatos sobre a realidade física do Cristo. Trata, pois, da face divina e da face humana de Jesus.

4. Conteúdo: o tema do livro é “Cristo, Verbo encarnado”, Deus e homem, salvador da humanidade. O versículo-chave é o conhecido Jo 3:16.

Reflita no que significa seguir Jesus.
Memorize os versículos chaves: Mt 2:2, Mc 10:45, Lc 19:10, Jo 3:16

Persevere e avance com as Escrituras … Boa leitura! Jesus te abençoe!

Estudo da EBD Terceira Igreja Presbiteriana de BH, turma M2, aula: Os evangelhos.

Estudo 14 – Entrevista com o inimigo

Texto: Lc.4.1-15

A pergunta

Como podemos vencer as tentações que nos rodeiam constantemente

Veja bem!

Bons entrevistadores conseguem tirar de seus entrevistados respostas que estes não estavam dispostos a dar, e expor assuntos que não falariam normalmente. Satanás estava disposto a fazer algo parecido com Jesus e o levar a negar sua missão, como Jesus venceu essa batalha?

A resposta

Jesus, o Filho de Deus, venceu todas as tentações e abriu o caminho para nós vencermos também

I – O CONTEXTO DAS TENTAÇÕES

  1. Jesus estava cheio do Espírito Santo e foi levado para o deserto, por que você acha que Deus planejou isto?
  2. Jesus não transformou pedra em pão, como sua resposta pode ser compreendia?

II – A NATUREZA DAS TENTAÇÕES

  1. Em quais áreas você acha que Jesus estava sendo tentado em cada uma das propostas do diabo?
  2. Qual foi o fundamento de Jesus para vencer cada uma delas?

III – A VITÓRIA NAS TENTAÇÕES

  1. Qual a relação entre a Palavra e o Espírito Santo na tentação de Jesus, no seu batismo e no início de seu ministério (vs.14 e 15)?
  2. Jesus não usou nenhum milagre para vencer as tentações, apenas a Palavra através do Espírito, o que isso nos ensina?

Missão
Buscar o “treinamento” diário na Palavra para uma vida cheia do Espírito, afim de estarmos prontos para toda tentação.

  1. Estabeleça um método de leitura bíblica e oração diários.
  2. Compartilhe suas metas, avanços e fracassos devocionais com irmão na fé para te ajudar.
  3. Medite na vitória de Jesus sobre as tentações e coloque as suas sinceramente em sua presença.

Estudo 13 – Álbum de Família

Texto: Lc.3.23 – 38

A pergunta

Como podemos viver mesmo ainda sendo pecadores e limitados?

Veja bem!

Você já teve a experiência de pegar um antigo álbum de família e ver como as pessoas mudaram com o tempo? Ou mesmo quando passamos a barra de rolagem em nossa galeria de fotos no celular, percebemos que o tempo está passando para nós, e isto revela quão limitados nós somos. Como podemos viver com alegria e esperança quando ainda continuamos tão limitados pelo tempo e pelos nossos pecados?

A resposta

Jesus, nosso Salvador encarnado na descendência de Adão, é a única esperança para os herdeiros do pecado.

I – A FOTO MAIS ANTIGA

  1. O que todos antepassados de Jesus têm em comum?
  2. Lucas apresenta sua genealogia de modo inverso para mostrar que Jesus é o segundo Adão, que diferenças podemos ver entre os dois?

II – A FOTO QUEIMADA

  1. As “fotografias” dos antepassados de Jesus mostram que possuímos limitações físicas, envelhecemos e morremos, como o cuidado com sua saúde física pode render glória a Deus?
  2. Leia 1Co.6.19 – 20 e dê exemplos de como podemos colocar essa verdade em prática.

III – A FOTO PERFEITA

  1. Jesus é a “foto” perfeita desse álbum de família, o único herói verdadeiro, como isto afeta suas expectativas sobre si mesmos e as pessoas com que se relaciona?
  2. Que características destes personagens citados apontam para Cristo?

A missão

Viver como filhos de Deus segundo a imagem de Cristo, entregando a ele nossas imperfeições, até o dia em que nossas limitações não mais existirão.

  1. Faça uma pequena lista das áreas em que precisa melhorar e medite como Cristo te ajuda a crescer em cada uma.
  2. Escreva três atitudes práticas que pode começar a adotar para cuidar de sua saúde glorificando à Deus em seu corpo.
  3. Apresente sua melhor “foto”, a pessoa de Jesus, para alguém que Deus colocar em seu coração essa semana.

Estudo 12 – Você precisa de um Salvador

Texto: Lc.3.21 – 22

A pergunta

Será que temos reconhecido nossa real necessidade de Jesus em nossa vida pessoal?

Veja bem!

Li em certo lugar que um homem passava todos os dias em um túnel da cidade onde estava escrito a frase “Jesus é a resposta”, depois de algum tempo ele reparou que alguém pinchou outra frase em baixo: “Mas, qual é a pergunta?”. Da mesma forma podemos ter Jesus nos lábios sem saber por que realmente precisamos dele!

A resposta

Preciso de Jesus, pois Ele é o que eu não sou, para fazer de mim o que eu deveria ser.

I – SUA HUMILDADE

  1. Jesus parece chegar misturado entre os pecadores para ser batizado com eles, o que essa atitude de Jesus te ensina?
  2. Quando sabemos que o orgulho está dominando nosso coração?

II – SUA PIEDADE

  1. Jesus orou e o céu se abriu, você já orou e recebeu uma resposta imediatamente? Conte sobre isso.
  2. Jesus nos salva da presunção de achar que não precisamos orar, quais são os motivos que nos impedem a orar como deveríamos?

III – SUA IDENTIDADE

  1. Como podemos ver a Trindade presente nesse texto?
  2. Deus disse que em Jesus Ele tem prazer, como podemos agradar a Deus estando em Jesus?

A missão

Reconhecer Jesus como Salvador em cada um dos nossos pecados, confiando em sua obra e imitando seu exemplo

  1. Medite na pessoa perfeita de Jesus e como Ele o ajuda a ser mais parecido consigo mesmo.
  2. Confronte um pecado recorrente em sua vida através do exemplo de como Jesus lidaria com ele.
  3. Ore para que suas ações e decisões tenham como motivação agradar a Deus.

Estudo 11 – Efeitos colaterais

Texto: Lc.3. 15 – 20

A pergunta

Como experimentar a cura contra nossa natureza pecaminosa através do evangelho?

Veja bem

A maioria das vacinas que estão sendo aplicadas contra o COVID-19 são administradas em duas doses. A despeito do que podemos realmente saber sobre sua eficácia, podemos fazer um paralelo com a mensagem do evangelho que também é aplicado em duas doses, arrependimento e fé.

A resposta

Experimentamos a cura quando vemos os efeitos do evangelho que ataca nossa carnalidade para restaurar nossa alma

I – EFEITO INTERNO

  1. Qual a diferença entre o efeito interno da mensagem de João em seus ouvintes e o efeito interno de sua repreensão a Herodes?
  2. Você acha que as pessoas de hoje têm o costume de meditar regularmente nas coisas espirituais? Por quê?

II – EFEITO EXTERNO

  1. A resposta de João evidencia os efeitos externos do evangelho em sua vida, quais pontos dessa resposta mais chamam a sua atenção?
  2. “Todo serviço que um escravo faz para seu senhor, o discípulo fará para seu professor, menos o desatar as correias das sandálias” O que esse ditado dos dias de João esclarece sobre sua resposta?

III – EFEITO ETERNO

  1. Compare o verso 17 com o Sl.1 e responda, quem seria o trigo e a palha nessa ilustração?
  2. Mais uma vez olhando para o Sl.1, quais as características dos que estão no caminho da salvação?

Missão

Viver a relação constante entre arrependimento e fé, anunciando o evangelho através de seus efeitos em nossa vida enquanto caminhamos para a salvação final.

  1. Dedique um tempo diário em seu dia para meditar em Deus e sua Palavra
  2. Desenvolva um caráter humilde em seus pensamentos, palavras e ações
  3. Testemunhe o evangelho da salvação para alguém essa semana.

Estudo 10 – Um caminho para O Caminho

Texto: Lc. 3.1-14

A pergunta

Qual a solução para um mundo em constante degradação moral?

Veja bem

Passando por Minas, São Paulo e Rio de Janeiro, a Estrada Real é o maior circuito turístico do País, contudo, não era um caminho onde os reis passavam, mas onde nossas riquezas eram roubadas.

Quais “caminhos” enganosos as pessoas têm buscado para encontrar paz e alegria?

A resposta

A redenção de Jesus, o verdadeiro caminho, só vem através do caminho do arrependimento

I – UM CAMINHO INDISPENSÁVEL

  1. Qual ligação Lucas faz neste texto com a profecia de Is.40.1-5?
  2. O que nos impede de nos arrepender de nossos pecados?

II – UM CAMINHO INCÔMODO

  1. Quais palavras e expressões João Batista usa que deve ter causado incômodo nos seus ouvintes?
  2. Qual foi a última coisa que você leu na Bíblia que te incomodou para uma mudança?

III – UM CAMINHO INTEGRAL

  1. João diz que o arrependimento deve ser um fruto produzido por nós, o que a imagem de um fruto nos ensina?
  2. Como o arrependimento se relacionou com cada grupo que perguntou algo a João?

A missão

Buscar diariamente se arrepender daquilo que a Palavra de Deus condena, confiando em Jesus para nos dar vitória sobre o pecado

  1. Pense em algo que precisa se arrepender hoje e tome uma decisão
  2. Aprenda a ler as Escrituras confrontando seu coração
  3. Convide em amor, pessoas do seu convívio a buscarem arrependimento para a salvação em Jesus

Estudo 09 – Ele nos deu um pai

Texto: Lc. 2. 41 – 52

A pergunta

O que a revelação de Jesus como Deus e Homem faz em relação nossa sensação de insatisfação?

Veja bem

Você já percebeu que sempre estamos insatisfeitos com alguma coisa? Pense agora mesmo em sua vida e conte as coisas que você já conquistou e as muitas que ainda deseja ter.

A resposta

A dupla natureza de Jesus nos revela o Pai que satisfaz nossa alma inquieta.

I – O DESENCONTRO

  1. Os pais de Jesus estavam cultuando e perderam Jesus, o que pode nos fazer perder Jesus de vista em nossa vida?
  2. Como podemos manter Jesus no centro de nossa adoração?

II – O ENCONTRO

  1. A sabedoria de Jesus entre os doutores nos mostra que ele era mais que um simples adolescente, como podemos receber dessa sabedoria de Jesus?
  2. Jesus respondeu que a coisa mais importante para ele era estar na casa do Pai, como podemos priorizar as coisas do Pai em nossa vida?

III – O RETORNO

  1. Os pais de Jesus não compreenderam sua resposta. Como podemos descansar em Deus quando não entendemos o que Ele está fazendo?
  2. Jesus, mesmo sendo Deus, era submisso aos pais, o que isto ensina para sua vida?

A missão

Encontrar satisfação na presença do Pai enquanto o servimos com prioridade em nossa vida.

  1. Busque uma vida de relacionamento com Deus de forma pessoal e regular.
  2. Desenvolva a sabedoria do alto pela Palavra de Jesus que traz paz as nossas inquietações.
  3. Aprenda a confiar mesmo quando não compreender e consolar os outros na submissão ao Pai.

Estudo 08 – Quando Jesus é o centro da sua vida

Texto: Lc. 2.21 – 40

A pergunta

Como uma pessoa que se sente confusa e perdida pode encontrar paz e equilíbrio na pessoa de Jesus?

Veja bem

Você já ouviu a expressão “no olho do furacão”? Geralmente significa está no meio de um grande problema, isto porque é na parte central de um furacão que se forma sua estrutura e magnitude, isto é, é pelo seu centro que se define sua força e tempo de duração.

O que você poderia dizer que está no centro de sua vida e faz com que tenha forças para fazer todas as coisas?

A resposta

A centralidade de Jesus é revelada em toda a Bíblia e n’Ele encontramos a força e equilíbrio para toda nossa vida.

I – OBEDECER FAZ SENTIDO

  1. Jesus é o cumprimento das leis obedecidas neste texto (21 a 24), como Jesus nos ajuda a obedecer às Escrituras hoje?
  2. Ao contrário dos pais de Jesus, os fariseus obedeciam de forma mecânica, existe formas erradas de se obedecer? Quais?

II – ESPERAR É TER CERTEZA

  1. Simeão esperou a vida inteira para ver cumprida a promessa de Deus, o que podemos aprender com sua história?
  2. Quais foram as profecias ditas por Simeão e o que mais te chama atenção nelas?

III – SOFRER NÃO AMARGA A ALMA

  1. Qual foi a tragédia na vida de Ana e como ela lidou com esse sofrimento?
  2. Quais seriam formas amargas de lidar com o sofrimento e como Jesus nos ajuda a vencê-las?

A missão

Ter Jesus como centro de nossa obediência para fortalecer nossa paciência e nos dar resiliência diante das dores.

  1. Busque obedecer a um mandamento que tem mais dificuldade em gratidão e dependência de Jesus.
  2. Compartilhe com um amigo(a) de oração algo que você tem esperado que Deus faça em sua vida.
  3. Pense em alguém que conhece que está passando por algum sofrimento profundo e leve conforto e ânimo pelo Nome de Jesus.

Estudo 07 – As glórias da simplicidade

Texto: Lc.2.1 – 20

A pergunta

Por que, por mais que alcancemos conquistas nesse mundo, ainda vivemos insatisfeitos em busca de coisas mais gloriosas?

Veja bem

Há coisas simples que nos dão profundo prazer e são gratuitas ou muito baratas, um café coado na hora, observar um lindo pôr do sol…tem algo assim que você poderia citar?

A resposta

Na humilhação do Filho de Deus, encontramos o caminho de nossa verdadeira exaltação e satisfação plena.

I – UM GLORIOSO EVENTO E A SIMPLICIDADE DO MOMENTO

  1. O evento mais glorioso, aconteceu em uma simples manjedoura. Por que você acha que Deus escolheu esse cenário para a vinda de seu Filho?
  2. Qual é sua reação quando as coisas não saem como planejado?

II – UM GLORIOSO EMISSÁRIO E A SIMPLICIDADE DOS DESTINATÁRIOS

  1. Por que você acha que Deus enviou emissários tão gloriosos para anunciar a mensagem a pessoas tão simples? (vs.8 – 14)
  2. Na sociedade as pessoas mais simples são desprezadas, por que isto acontece? Qual deve ser nossa postura diante disso?

III – UMA GLORIOSA MISSÃO E A SIMPLICIDADE DA AÇÃO

  1. Qual foi a reação dos pastores e o que podemos aprender com ela?
  2. Quais são as principais barreiras que temos para falar de Jesus para outras pessoas?

A missão

Desenvolvermos alegria e gratidão pelo que já recebemos em Jesus

  1. Agradeça por cada pequena boa coisa que experimenta em seu dia
  2. Valorize e se aproxime de pessoas que não têm nada para te oferecer e seja amável
  3. Se comprometa a falar da obra e pessoa de Jesus para àqueles que Deus colocar em seu caminho.

 

Estudo 06 – Ajuste Seu Foco

Texto: Lc.1.67 – 80

A pergunta

Como podemos manter o foco em Deus quando tantas coisas parecem roubar nossa atenção?

Veja bem

Já experimentou usar óculos com lentes que não são apropriadas para você? Ou enxerga tudo embaçado, ou fica com dor de cabeça, não é mesmo? Da mesma forma acredito que ninguém goste de usar óculos escuros enquanto dirige em uma viagem noturna, porque as lentes não são adequadas. Como as lentes dos óculos, o foco do nosso coração determina a forma como vivemos.

A resposta

Mantemos o foco quando buscamos meditar na obra de Deus no passado, no presente e para o futuro, em louvor de sua glória.

I – AJUSTE SEU FOCO PARA O PODER DE DEUS

  1. Olhe para o texto e cite as expressões que Zacarias usa para louvar a ação de Deus em favor de seu povo.
  2. Perdemos o foco no poder de Deus quando tentamos fazer tudo pela nossa força, você poderia citar alguns exemplos de como isso acontece?

II – AJUSTE SEU FOCO PARA A FIDELIDADE DE DEUS

  1. Zacarias louva a Deus por estar cumprindo fielmente o que prometeu no passado. Em quais situações somos tentados a duvidar da fidelidade de Deus?
  2. O vs.74 diz (no original) que somos livres para servir à Deus. Os compromissos de sua agenda diária, semanal, têm deixado espaço para que você sirva a Deus como ele requer?

III – AJUSTE SEU FOCO PARA A MISERICÓRDIA DE DEUS

  1. O vs. 78 diz o motivo para Deus estar agindo em favor do seu povo, sua misericórdia, você sabe o que significa essa palavra? Compartilhe com o grupo.
  2. Ser alvo de misericórdia significa reconhecer que não temos nada para oferecer, você acha que o orgulho tira o nosso foco de Deus? Como isto acontece?

A missão

Manter o foco em Deus olhando para seu poder, fidelidade e misericórdia, sempre que algo desviar nossa atenção do seu plano redentivo.

  1. Desenvolva o hábito de orar antes das menores tarefas diárias
  2. Memorize versículos com promessas fiéis de Deus para nós
  3. Seja rápido para confessar seus pecados confiando na misericórdia de Deus revelada em Jesus.